CONHEÇA
BODOQUENA

História do Município

Atendendo a reivindicações de políticos do município de Miranda, liderados pelo prefeito Manoel de Pinho, o então governador de Mato Grosso, Dr. Arnaldo Estevão de Figueiredo, implantou, em 1948, em terras do governo, na região da Serra da Bodoquena, ainda no Município de Miranda, uma colônia agrícola, ou seja, um assentamento de 40 mil hectares, com 859 lotes de aproximadamente 35 hectares cada. (Decreto governamental nº 547 de 30 de setembro de 1948).

Os primeiros colonos foram Francisco de Paula Chagas (Chico Mineiro), Francisco Maciel e Alfredo Pedro de Araújo que se fixaram aqui por volta de 1948. Para chegar até a colônia era preciso andar 55 quilômetros de trilha, que ligava a colônia ao município de Miranda, essa trecho ficou conhecida como Trilha dos Caminheiros da Fé, devido as dificuldades que os colonos encontravam ao atravessar a mata, morros e pântanos e em época de cheias era quase impossível atravessar o rio Miranda.

Mais tarde formou-se um povoado com o nome de Vila da Amizade, onde começaram a surgir os primeiros estabelecimentos comerciais, na maioria, pequenos bolichos e butecos. Sendo assim, no dia 14 de dezembro de 1963, o governador do então Estado de Mato Grosso, Dr. Fernando Corrêa da Costa assinou a Lei Estadual nº. 2.079 criando o Distrito Dr. Arnaldo Estevão de Figueiredo, no município de Miranda, que ficou popularmente conhecido como Distrito do Campão, por ser uma grande área de campo com pastagens nativas.

A cada dia mais famílias invadiam as terras, que eram de propriedade do Sr.Cristóvão de Albuquerque (Faz. Perseverança). Posteriormente, a área foi adquirida pela Prefeitura de Miranda, compreendendo as seguintes áreas: Campão, Campina do Cágado, parte da Faz. Perseverança e Mata Grande.

Em 1958, Yosio Okaneko, residente em Campo Grande, a convite dos colonos Francisco A. de Souza e Francisco de Assis Pina, se instalou no distrito Dr. Arnaldo Estevão de Figueiredo para exercer a função de “médico”, pois a saúde naquela época era precária. Okaneko estudou medicina no Japão e antes de concluir o curso mudou-se para o Brasil. A colônia naquela época era alvo de várias epidemias como malária, febre tifóide, ‘ferida brava’, entre outras. A atuação de Okaneko foi de grande importância, o que lhe rendeu grande popularidade.

O Distrito Dr. Arnaldo Estevão de Figueiredo desenvolveu-se rapidamente, graças ao crescimento do comércio e indústrias ativas, além da produção agropecuária, que rendia aos cofres públicos do Município de Miranda uma considerável soma em impostos pagos. Reconhecendo os valores contribuídos e os serviços prestados ao Distrito, os colonos começaram a se sentir lesados, surgindo então a idéia de emancipação.

Porém, era preciso criar um plebiscito ou uma comissão para iniciar o processo de emancipação política e administrativa do Distrito de Campão. E, a partir de 1979, Leônidas Alves dos Santos — vereador eleito em Miranda para representar essa região —, juntamente com Marculino Penajo Flores e Irineu Okaneko criaram uma comissão para emancipar Campão. Essa comissão era composta por: Percival Mendes Barros, Milton Muniz, Shizuo Yamada, José Muniz de Ornelas, José Antônio Moreira, Jesus Bandeira, Olavo Ladislau, Venâncio de Freitas Pedrosa e Elpídio José Roque de Carvalho.

Mas, em 13 de maio de 1980, o povo do então Distrito do Campão foi surpreendido pelo governador da época, Marcelo Miranda Soares, que publicou no Diário Oficial MS nº338 a Lei Estadual nº87 de 13 de maio de 1980 que tratava da criação do município de Bodoquena, palavra que, em tupi-guarani, significa “nascente em cima da serra”.

Após a criação de Bodoquena, restava somente a instalação institucional, que só aconteceu no ano seguinte, já no governo do Dr. Pedro Pedrossian, que empossou como administrador municipal o ex-vereador de Miranda Elpídio José Roque de Carvalho (de 18/06/81 a 11/02/82).

Para concorrer à primeira eleição o prefeito de Bodoquena se afastou e, em seu lugar, foi nomeado Irineu Okaneko (de 12/02/82 a 31/01/83). No dia 1º de fevereiro de 1983, José Antônio Moreira assumiu a Prefeitura de Bodoquena como primeiro prefeito eleito e tinha como vice o senhor Jesus Bandeira. Com o falecimento de José Antonio Moreira, em 23/01/87, Bandeira assumiu o mandato, ficando a frente da prefeitura até 04/07/88. Mas, para concorrer às eleições da época, Jesus Bandeira também se afastou e, em seu lugar, foi empossada a então presidente da Câmara Municipal a Amélia Guiomar Mendes Bentos (de 05/07/88 a 31/12/88).

 

LOCALIZAÇÃO

O município de Bodoquena localiza-se na região sudoeste do estado de Mato Grosso do Sul, a 269 km de Campo Grande, capital do Estado, na micro-região 09, Região da Serra da Bodoquena.

– Latitude: 20°33’03″S

– Longitude: 56°40’03″W

– Altitude: entre 200 e 400 metros

– Área total: 2.514,30 km²

 

Limites

– Miranda e Corumbá (Norte);

– Bonito e Porto Murtinho (Sul);

– Miranda e Bonito (Leste);

– Porto Murtinho (Oeste);

 

Acesso

O acesso à cidade, a partir de Campo Grande, é feito através da BR-262 (rodovia pavimentada) até Miranda, à qual está ligada pela rodovia MS-339, também pavimentada. Outra alternativa, proveniente de Bonito, é a MS-178, com distância de 70 Km.

 

Distâncias

– Campo Grande: 269 km (rod. BR-262 e MS-339)

– Miranda: 57 km (rod. MS-339)

– Aquidauana: 131 km (rod. BR-262 e MS-339)

– Bonito: 72 km (rod. MS-178)

– Jardim: 127 km (rod. MS-178)

 

Fonte: Site Oficial Bodoquena